Escritório Virtual Tendência Mundial


Park Office 11.abr.2019 Comportamento

Modelo Coletivo de Negócios ou Escritório Virtual é sinônimo de economia e praticidade.

O serviço, conhecido como Escritório Virtual, é um modelo coletivo de gestão e surge como tendência em negócios no Estado.

Qual empresário não quer ter um negócio estabelecido em um endereço conceituado com telefone comercial?

A além disso contar com opções de alugar para para reuniões com clientes? Muitas facilidades ainda mais havendo uma economia que, em alguns casos, pode superar os 60%.

Crescimento Escritório Virtual

Adotado por micro e pequenos empresários, o modelo cresce em média 20% ao ano no país, segundo Ernísio Martins Dias, presidente da Associação Nacional do Escritórios Virtuais (ANCEV).

O primeiro escritório virtual surgiu em 1995, com Ralph Gregory, empresário do setor varejista de Boulder, Colorado - USA, que ao se tornar pai tenta melhorar a sua vida pessoal e profissional.

No início era chamado de “escritório inteligente”. Atualmente ele possui 40 espaços na América do Norte e um total de 160 funcionários.

No Brasil o modelo foi implantado um ano depois e hoje existem cerca de mil companhias de escritórios virtuais, segundo estimativas da ANCEV.

Escritório Virtual em Campo Grande

Roberta Holsbach, da Empresa Park Office, montou o escritório virtual em Campo Grande - MS, em um condomínio nos altos da Avenida Afonso Pena.

“Os benefícios são vários, principalmente para quem está montando o próprio negócio”, garante.

Para ela, a estruturação de um escritório físico traz gasto elevado e ocupa o tempo que o profissional liberal geralmente usa para atender seus clientes.

Entre as vantagens, a empresária aponta a utilização de um ambiente mobiliado somente quando for estritamente necessário,aliado à praticidade de receber correspondências e ligações.

A empresa conta com clientes de setores como advocacia, telefonia, empresas de recrutamento, engenheiros, arquitetos, contadores, tecnologia, jornalistas e agronegócios.

Devido a maior divulgação, como resultado, 60% são negócios com matrizes em outros estados, onde o serviço de Escritório Virtual é mais difundido.

Empresários que utilizam Escritório Virtual

O Empresário Paulo César, da R&A Soluções Empresariais, aderiu ao escritório virtual desde 2013. Desde então, conseqüentemente reduziu em quase 80% seu custo fixo total.

“Desembolsava todos os meses para manter o escritório físico no Bairro Coronel Antônio R$ 4.980,00.

Entre aluguel com quatro salas, salários de três empregados, mais conta de energia, água e limpeza.

” Hoje no Park Office Escritório Virtual, ele desembolsa, no máximo R$ 950,00. “Para quem trabalha como prestação de serviços, é excelente.

"Tenho tudo que necessito, além disso a um custo bem menor, atuo mais junto aos meus clientes, dando treinamento nas empresas e utilizo o espaço do escritório virtual para reuniões e entrevistas”, exemplifica.

O contador Charles Insfran também aderiu ao escritório virtual, já que trabalha sozinho e atua praticamente dentro das empresas. Aliou praticidade e economia.

“ Como resultado, deixei de gastar cerca de R$ 600 por mês e quando preciso do espaço físico, conto com um local privilegiado”, opina.

Quem trabalha com organização de eventos certamente vê vantagens no formato, Carlos Alberto doa Santos do Valle, da empresa Ticomia Formaturas, é um prestador de serviços.

O Empresário iniciou o negócio no Park Office Escritório Virtual porque no momento não pode ter custo com escritório fixo.

“Pretendo contratar um espaço, mas agora não posso mobilizar recursos para isso”, afirma. Fazendo as contas, como resultado, Carlos Alberto já economizou cerca de R$25 mil.

Empresários que administram Escritório Virtual

Em Góias, o empresário, proprietário de um escritório virtual, Armando Freitas, conheceu esse modelo há seis anos e certamente resolveu investir  para oferecer a estrutura. Se instalou em Brasília, onde conta com cerca de 600 clientes.

Há um ano, implantou o BR-Office em Goiânia e como resultado já atraiu 60 empresários.

“Em média o cliente não gasta mais que R$500 mensais com o escritório virtual. Se fosse montar um espaço do mesmo modo neste condomínio, provavelmente arcaria com R$6,5 mil ao mês”.

Como Funciona o Escritório Virtual

Com a contratação do escritório virtual, é possível obter o CNPJ e Alvará junto aos órgãos competentes utilizando o endereço fiscal do escritório virtual.

Além disso de usufruir de serviços como: gerenciador de correspondências, secretárias para atendimento de recados, endereço de prestígio, e de um escritório mobiliado à disposição quando é preciso realizar reuniões. h

Contratando o escritório virtual a pessoa opta por um plano, onde cada pacote inclui uma necessidade.

Além disso, quem quiser alugar uma sala de reunião, o custo é de R$35 à R$80 por hora, dependendo as sala.


Associação Nacional dos Centros de Negócios Virtuais

A Associação Nacional dos Centros de Escritórios Virtuais (ANCEV ) surgiu porque houve a necessidade de apoio ao empresários que adotaram um modelo funcional de escritórios virtuais.

A Associação ajuda nas questões administrativas, como o fornecimento de modelos de contratos, documentação, além da divulgação do cliente, conforme explica o presidente Ernísio Martines Dias.

“A ANCEV nasceu em 1996, quando já existiam muitos escritórios nos grandes centros, e certamente sentimos esta carência por parte dos nossos clientes.

Hoje o desafio é divulgar nosso trabalho e capacitar associados”.

Segundo ele, atualmente, como resultado do trabalho são 80 associados. No Centro Oeste, são nove. http://site.ancev.org.br/

Texto Daniela Benante e Fernanda Nascimento Prochmann

Matéria: Revista Negócios MS – Setembro de 2014.

redacao@editoratoquedemidas.com.br

Compartilhe